Hardware e software: o que são e quais as diferenças

Hardware e software: o que são e quais as diferenças

Provavelmente você já deve ter ouvido os termos hardware e software por aí. Normalmente, eles são utilizados por profissionais da área de informática, ciência da computação ou por programadores.

Mas a modernidade chega para todos e a cada dia ela é mais presente nas nossas vidas. É só olhar ao redor e ver que os computadores estão por toda parte: nas empresas, nas residências, e até mesmo nos bolsos das calças por meio dos aparelhos celulares e tablets.

Diante desse fato, fica clara a importância de entender um pouco mais sobre esses componentes que fazem parte de qualquer tipo de computador.

Continue lendo esse artigo e descubra um pouco mais sobre o hardware, o software e quais são as suas diferenças.

O que é Hardware?

O Hardware são as partes físicas de um computador, ou seja, é tudo aquilo que você consegue pegar. Por exemplo: o teclado, o mouse, o monitor e as peças internas.

O Hardware é composto pelos seguintes componentes:

  • Dispositivos de entradas: são aqueles que possibilitam a comunicação entre usuário e computador. Por exemplo: mouse, scanner, microfone, e outros.
  • Dispositivos de saídas: são os dispositivos que recebem informações processadas pelo computador e repassam para o usuário da maquina, funcionando de forma inversa aos dispositivos de entrada. Por exemplo: monitor e impressora.
  • Componentes internos: Existem algumas peças que são essenciais para o funcionamento adequado de um computador. Entre elas estão: a placa mãe, a placa de vídeo, o processador e o disco rígido.
  • Dispositivos de armazenamento secundário: são aqueles dispositivos que são conectados ao computador e oferecem outra forma de guardar dados. Por exemplo: pen drives e discos rígidos externos.

O que é Software?

O software é um agrupamento de orientações fornecidas a um computador, com o objetivo que ele realize certa tarefa. Trata-se da parte do computador que você não consegue tocar, já que essas informações são criadas a partir de códigos e programações.

 Na prática, o software funciona da seguinte forma: quando você aperta o botão de ligar do seu computador, o software transmite uma mensagem para o hardware, comunicando que ele precisa ligar naquele momento. Por isso, é necessário um software próprio para cada hardware.

Entre os softwares podemos citar: os sistemas operacionais Windows, Linux, Android, etc, assim como os aplicativos e os programas instalados nos computadores e celulares.

Tipos de software

Como falamos anteriormente, cada software é desenvolvido para determinada função. Por isso, é importante conhecer alguns tipos de software para identificar se ele será o ideal para o que você precisa fazer.

Confira abaixo quais são os tipos de software.

Software aplicativo

Os softwares aplicativos podem ser usado tanto por computadores quanto em celulares ou outros dispositivos móveis. Os softwares de aplicativos tem todos os programas provenientes de uma programação de software e são desenvolvidos para executar uma determinada tarefa.

Podemos dizer que o aplicativo é o produto final em relação aos softwares.

Software de programação

A programação é a base utilizada na criação de sistemas e de aplicativos. Esse software conta com o estudo da lógica e da linguagem de programação para conseguir designar múltiplas funções.

É nesse tipo de programa que é feito a estrutura base do código que servirá para criar novos sistemas que estarão inclusos no sistema operacional.

Exemplos de software de programação: editores de texto, compiladores e intérprete.

Software de sistema

O software de sistema é a base onde o software de aplicativo e o software de programação são desenvolvidos. Em nível de importância, esse é o software que sai na frente. Isso porque, é o software de sistema que possibilita ao utilizador usar a interface do sistema operacional junto com ao dispositivo.

O software de sistema tem em sua composição alguns programas e aplicativos que são originais da sua programação. E esses programas tem aa seguintes utilidades:

  • Administrar os itens físicos do dispositivo a fim de gerencias tarefas e usar a melhor quantidade de memória possível;
  • Disponibilizar meios para que o usuário consiga controlar e comunicar-se com o sistema.

Resumidamente, podemos falar que é por meio do software de sistema que os aplicativos conseguem acessar os recursos de hardware que a máquina tem. 

Tipos de licenças para utilização dos softwares

Agora que você já entende um pouco mais sobre os softwares, é hora de entrar em outro assunto: as licenças para sua utilização.

É importante lembrar que existem inúmeros tipos de softwares e que nem todos estão disponíveis de forma gratuita.

Veja quais são os tipos de licença de software e como esses produtos estão disponíveis no mercado.

  • Software livre: esse tipo de aplicativo pode ser usado por qualquer pessoa e ela terá a liberdade de usar e modifica-lo caso queira;
  • Copyleft: esses aplicativos seguem a mesma regra dos softwares livres e põem ser usados por qualquer pessoa. A diferença é que eles não podem ser alterados os redistribuídos.
  • GPL: esse software é especifico para utilização no sistema Linux e a sua distribuição é limitada.
  • Domínio público: é um software que não tem direito autoral, ou seja, todos podem utiliza-lo.
  • Comercial: esse é o tipo de software que é criado por uma empresa, com o intuito de se conseguir lucro.
  • Trial: é uma versão paga que poderá ser utilizada por determinado período sem custo.

Existem outros tipos de licenças, mas as citadas acima são as mais comuns.

Os softwares possuem características próprias e alguns deles são utilizados para que o usuário consiga ler um simples texto (como esse daqui) e outros são utilizados para realizar grandes cálculos. O

Ou seja, é possível encontrar softwares dos mais simples ao mais complexos.

Origem e significado do termo software

A palavra “software” só foi utilizada no fim dos anos 50. Nessa época, foram desenvolvidos vários modelos de software. Porém, esses modelos não estavam disponíveis no mercado, por isso, as pessoas que tinham computadores (em especial as grandes empresas) necessariamente precisavam de ter uma pessoa com conhecimento para elaborar um software próprio.

O fato do usuário ter que criar seu próprio software trazia a vantagem de ter um programa exclusivo e totalmente adaptado ao negócio da empresa. Em contrapartida, a desvantagem era que a empresa ficava dependente desse profissional. Além disso, esse software não poderia ser comercializado pois foi criado para uma máquina especifica.

Com o passar do tempo, muitas pessoas tiveram acesso aos computadores, e os fabricantes criaram um software que acompanhava a venda dessas máquinas. Surgindo assim, os primeiros sistemas operacionais. 

A partir de então alguns softwares começaram a ser vendidos e rapidamente as pessoas desenvolveram outras opções de programas que pudessem ser usados em qualquer computador.

Diferenças de Software e Hardware

Toda a parte física do computador é chamada de software. Tudo que você consegue tocar faz parte desse componente. O termo hardware também pode significar o agrupamento de equipamentos que necessitam de um processamento de computador.

Por exemplo: o mouse, o teclado, o monitor, a placa mãe, e todas as peças eletrônicas que fazem parte do interior do computador.

Diferente do hardware, o software é o lado lógico das máquinas. É por meio dele que se dará os comandos, o gerenciamento e a execução de tarefas.

Logo, vemos que um não faz sentido sem o outro, sendo o hardware e o software componentes essenciais para o bom funcionamento de um computador.

A evolução dos computadores

A evolução dos computadores

Hoje em dia, é normal ter um computador em casa. Mas nem sempre foi assim, e se pararmos para pensar faz pouco tempo que os computadores começaram a fazer de fato parte da nossa rotina.

Conheça um pouco mais sobre a evolução dos computadores desde a sua criação:

  • 1946: é informado a criação do primeiro computador digital do mundo;
  • 1951 – 1959: foram os computadores da primeira geração. Eles surpreenderam por sua capacidade de realizar cálculos em milésimos de segundos;
  • 1959 – 1965: em uma linguagem diferente dos computadores da primeira geração, essas maquinas conseguiam realizar cálculos com uma velocidade ainda maior;
  • 1965 – 1975: os computadores da terceira geração saíram na frente e eram capazes de calcular em nanossegundos. Para a sua criação foi utilizado uma linguagem de programação de alto nível.
  • 1975 – 1981: Usando uma linguagem de programação orientada para um problema, os computadores da quarta geração foram tão bem recebidos quanto os anteriores;
  • 1990: a partir dos anos 90 os computadores lançados já tinham capacidade de processar dados com mais velocidade e qualidade;
  • 2000: agora com um visual mais moderno, visando a diminuição das peças e sempre um melhor processamento, os computadores dos anos 2000 ficaram mais flexíveis e práticos para o dia a dia.

Leia Também: Como surgiu ainternet e como ela se desenvolveu.

Conclusão sobre Hardware e software

Esse foi um artigo escrito com o objetivo de apresentar algumas características do hardware e do software para aqueles que não estão familiarizados com os termos do mundo digital.

Também foi falado sobre as diferenças entre o hardware e o software, onde o primeiro se trata das partes físicas do computador, enquanto o outro se refere a parte intangível, sendo os códigos, os programas, e os comandos que são enviados para que o computador funcione.

Além disso também foram citados os tipos de licença de uso dos softwares, já que nem todos estão disponíveis gratuitamente ou para todas as pessoas.

Pode-se concluir que não existe um meio do computador trabalhar sem que o hardware e o software estejam operando em conjunto, visto que a funcionalidade de um completa a do outro.

Fredson Santana

Fredson Santana

Mim chamo Fredson Santana, sou fascinado por tecnologia e amo trazer novidades do mundo dos smartphones e computadores, aqui no site. Também sou YouTuber, sendo que gravo vídeos semanalmente para meu Canal FVCLine.

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.